Ed Sheeran: Divide Tour (São Paulo)

Aproveitando que hoje completa um mês desde que a Divide Tour, passou pelo Allianz Parque, em São Paulo, resolvi processar todos os sentimentos desse show e relembrar um pouco de como ele foi.

Com pontualidade britânica, o Ed Sheeran entrou no palco às 20h, apenas com seu violão na mão, fazendo o palco se iluminar e as mais de 30 mil pessoas presentes cantarem ao som de Castle on the Hill. Com Eraser tivemos o primeiro momento de rap do show, quando ele aproveita para andar pelo palco, E QUE MOMENTO INCRÍVEL! 💙 Mesmo nas partes mais rápidas da música, o coro não diminuía e dava pra ver a cara de felicidade do Ed com isso. The A Team foi anunciada como uma das primeiras músicas lançadas por ele e, pouco tempo após seu início, todo o estádio ficou iluminado por luzes de celulares, a pedido do próprio Ed. Foi uma cena maravilhosa de se ver! 😍

Ed Sheeran @ Allianz Parque - São Paulo

Don’t / New Man seguiu entre mais momentos de rap, palmas e interação com o público. Acho incrível como o Edinho fez essas músicas se encaixarem tão perfeitamente bem ao vivo, tanto que até parece que é uma só. Em seguida o Ed pediu para fingirmos que era uma sexta e não um domingo, pois ele queria ver todo mundo perdendo a voz de tanto cantar. Então ele perguntou se a gente faria melhor que a Argentina… e acho que a resposta veio com o sorriso dele depois que todo mundo começou a berrar… 😂 Quando Dive começou, os berros deram lugar a um coro extremamente alto. Ver Bloodstream ao vivo é uma coisa única. Além da música ser incrível, acho genial as partes que o Ed batuca no violão e, principalmente, no final, quando os acordes são tão altos que a gente até sente eles.

Happier é uma das minhas queridinhas do álbum mais recente e vê-la ao vivo foi muito bom. Com Galway Girl, o single mais recente e uma das minhas favoritas do Divide, o estádio se empolgou bastante, mas né… como não? Pelo menos eu, sempre que a ouço tenho vontade de sair pulando por aí. Confesso, apesar de adorar esse cover misturado com a trilha de The Hobbit: The Desolation of Smaug, eu trocaria Feeling Good / I See Fire no setlist por Barcelona (queria MUITO!), Supermarket Flowers ou Hearts Don’t Break Around Here. Mas tudo bem, cantei como se não houvesse amanhã do mesmo jeito!

Ed Sheeran @ Allianz Parque - São Paulo

E aí começou a sessão “vamos acabar com o Rodrigo”: Give Me Love, Photograph e Perfect. Sendo essa última a minha preferida do CD mais recente, nem preciso dizer que fiquei todo arrepiado com os primeiros acordes dela, né? Coisa mais linda! 💙 E para afastar um pouco o drama, nada melhor do que mais uma daquelas músicas que sempre que toca da vontade de sair saltitando por aí: Nancy Mulligan. Sim, essa é mais uma das preferidas do Divide e por ela ter saído apenas na edição de luxo, nem acreditei quando a vi na setlist da turnê e ainda não caiu a ficha que a vi ao vivo! Com Thinking Out Loud voltamos para uma vibe calma outra vez, porém ela não durou muito, já que Sing foi tocada na sequência, fazendo todo o estádio inteiro cantar e pular juntos até o Ed sair do palco.

Pouco tempo depois ele retornou com uma camisa amarela da seleção brasileira para tocar Shape of You, um dos mais recentes singles. E para fechar com chave de ouro, a última música da noite foi You Need Me, I Don’t Need You, com direito a mais momentos com o Ed batucando no violão, interagindo com o público e fazendo rap enquanto andava pelo palco, dessa vez com uma bandeira do Brasil na mão. Ao longo da música ele pediu pra São Paulo sorrir para ele tirar a clássica foto do público, que depois foi publicada em sua conta no Instagram. Com o término da música, ele agradeceu e disse que foi incrível – e eu concordo plenamente.

Ed Sheeran @ Allianz Parque - São Paulo

Mais uma vez saí do show do Ed encantando com o espetáculo que ele consegue fazer, apenas com o vilão e o pedal loop. Falando no palco, preciso dizer que a estrutura dessa turnê está maravilhosa, no telão a cada música era mostrado um vídeo diferente, alguns previamente gravados, outros com cenas ao vivo, esse tipo de coisa só embeleza ainda mais o show.

Por último, e não menos importante, preciso agradecer à Luh Martins, que me acompanhou desde a tensão pré compra de ingresso até os momentos pós show. Chegamos no Allianz Parque num horário bom, quase não pegamos fila, garantimos nossas camisas da turnê, ficamos num lugar que dava pra ver perfeitamente o palco e estávamos pertinho dele. Obrigado pela companhia nesse momento tão mágico! Depois de aproveitar a turnê anterior por você, foi ótimo poder acompanhar essa com você! 💙

Ed Sheeran @ Allianz Parque - São Paulo

Não é a toa que esse se tornou meu show preferido do Ed e um dos melhores da vida! Ver todo mundo se respeitando (pelo menos onde estava não teve empurra empurra) e cantando junto num lugar enorme foi incrível. Fora a felicidade estampada na cara do Ed ao longo do show, né? Junte isso ao fato de que tudo deu certo antes/durante/depois do show e foi tão maravilhoso, que até parece que foi um sonho – e se foi não me acordem, por favor! 😝

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s